sábado, 8 de dezembro de 2018

COLABORE COM A COBERTURA DO TEATRO CAPELA DE TAIPA DA CARQUEIJA DOS ALVES

Estamos em uma fase decisiva do TEATRO CAPELA DE TAIPA na Carqueija dos Alves, em Capistrano. Vamos necessitar agora do material para a cobertura, pois depois da cobertura é que vem a TAIPA, ou seja o barro.
Para a cobertura nosso cálculo é que necessitemos aproximadamente, de:
75m de lina de 4 X 2
360m de caibros
360m de ripas
Este cálculo é aproximado, não consultei um mestre ainda, mas é próximo disso.
Detalhe, agora vamos necessitar, para a cobertura, de material novo ou usado, mas em bom estado, pois é para cobertura. Continuamos colhendo material de rua e de doações.
Já temos a telha, todas foram doadas e retiradas de descarte que as pessoas fazem na rua.
Quem desejar nos ajudar com alguma doação de material ou de dinheiro para aquisição do material ou para as despesas com mão de obra, estamos aceitando doações. O orçamento ainda não fiz, mas será um pouco alto, visto que madeira é caro.

PROJETO TEATRO/CAPELA ECUMÊNICA DE TAIPA DA CARQUEIJA/CAPISTRANO-CE




“Eu não estou interessado em nenhuma teoria” (Belchior)

Introdução
O Instituto Calumbi de Educação e Cultura, com sede em Maranguape, desenvolve uma ação sociocultural em Capistrano, a saber: Apoio ao ECOMUSEU RURAL RAIMUNDO ALVES DA SILVA E BIBLIOTECA PROFA. LOUREDENISE PINHEIO ALVES, na localidade Carqueija dos Alves, naquele município.
Com esta experiência exitosa, se lança a outro desafio, qual seja, o de construir, com apoio da comunidade e de colaboradores externos, usando essencialmente materiais descartados de reformas de construções, uma CAPELA/TEATRO de TAIPA em Carqueija, agregando-o aos projetos já existentes, acima discriminados.


Objetivo:
O objeto do projeto é a construção, através de doações e com mão de obra remunerada e de voluntários, do TEATRO/CAPELA DE TAIPA DA CARQUEIJA/CAPISTRANO-CE

Objetivos específicos:
Aprender e ensinar a construção de taipa, usada pelos nossos antepassados e desconhecida pela juventude da comunidade;
Incentivar a cultura local, disponibilizando um espaço próprio para manifestações cênicas e culturais;
Contribuir com o diálogo religioso e o ecumenismo entre os participantes das diversas manifestações religiosas, possibilitando a convivência de dos mesmos, de forma respeitosa, em um espaço comum para todos, rem as regras dogmáticas de cada credo;
Contribuir, latu sensu, com a cultura, na localidade.


Justificativa:
Necessidade de um espaço dedicado à cultura na localidade, haja vista não existir, com estas características e perfil.

Por que teatro:
TEATRO, por pretender ser um espaço, também disponível para manifestações culturais, como é o caso da BRINCADEIRA DO REISADO, que já acontece anualmente no local, através do REISADO DO MESTRE SEBASTIÃO CHICUTE, mas em ceu aberto, sem um espaço apropriado.

Por que capela:
CAPELA ECUMÊNICA, por oferecer a oportunidade da prática do ECUMENINSO, pois a mesma será aberta ao culto de das religiões que os moradores da localidade e adjacências, professam, mas no mesmo lugar, provocando assim um sentimento comunitário e de respeito mútuo entre os credos religiosos.

Por que taipa:
DE TAIPA, para resgatar um tipo de construção do conhecimento das pessoas mais antigas do local, mas e principalmente, por uma opção ecológica, uma vez que pretende-se usar na construção, somente materiais usados, descartados pela popuação, local, das cidades vizinhas, de Maranguape e de Fortaleza, através de uma rede de colaboradores, bem como aqueles catados por este signatário, já a algum tempo.

Materiais:
Os materiais são: LINHAS, CAIBROS, RIPAS, TEHAS, PORTAS, JANELAS, SANITÁRIOS, (todos reutilizados, oriundos dos lixões e de restos de construção doados ao projeto) e barro amassado.

Metodologia:
Usar a metodologia de construção da taipa, também conhecida por pau-a-pique, adaptando-a à realidade e as condições atuais e limitações do projeto, usando linhas caibros e ripas, todas de reciclagem, ao invés de forquilhas, estacas e varas, da mata nativa, como se faz na taipa tradicional.
 Usar ferramentas e instrumentos básicas para escavação e fixação da madeira e telhado, barreamento, usando mão de obra local, remunerada durante a estruturação e voluntária durante o barramento, sob a supervisão do mestre e da obra e coordenador de todas as etapas.

Área:
198m2

Etapas:
Cavação e fincamento das estacas e linhas de sustentação
Emadeiramento vertical com caibros
Emadeiramento horizontal com ripas
Emadeiramento da cobertura
Barramento
Colocação de portas e janelas
Reboco
Pintura

Cronograma de execução:
Maio de 2018 a abril de 2022

Observação:
Este projeto básico pode e deve sofrer modificações e adaptações, de acordo com o seu desenvolvimento e execução.

Coordenação geral:

Prof. Dr. Francisco Artur Pinheiro Alves
Presidente do Instituto Calumbi
Coordenador e mestre de obra do Projeto



domingo, 4 de novembro de 2018

MINE TEATRO E CAPELA ECUMÊNICA DE TAIPA DA CARQUEIJA DOS ALVES

Este ano de 2018, alí pelo mês de julho, iniciamos uma empreitada que se constituiu em um grande desafio, trata-se da construção de um MINE TEATRO E CAPELA ECUMÊNICA DE TAIPA DA CARQUEIJA DOS ALVES.
Tudo é novidade nesse projeto. O fato de ser mine teatro e também ser capela; o fato de a capela ser ecumênica; o tipo de construção ser de taipa e por fim o material ser de reuso.
REPRODUZO O TEXTO ORIGINAL PUBLICADO NO BLOG DO INSTITUTO CALUMBI, ONDE DESCREVEMOS O PROJETO:
MOVIMENTO PRÓ CONSTRUÇÃO DO TEATRO-CAPELA DE TAIPA - DOS SANTOS REIS - CARQUEIJA DOS ALVES - CAPISTRANO-CE
O INSTITUTO CALUMBI, sob a nossa coordenação, está iniciando um movimento em prol da construção de um TEATRO-CAPELA de taipa, no entorno do ECOMUSEU RURAL RAIMUNDO ALVES DA SILVA e da BIBLIOTECA PROFA. LOURDENISE PINHEIRO ALVES, na localidade de Carqueija, no município de Capistrano, onde desenvolve suas ações sócio-culturais. O TEATRO CAPELA, receberá terá como patrono OS REIS MAGOS, uma vez que há cerca de 12 anos, sempre foi apresentado no local, o REISADO DO MESTRE SEBASTIÃO CHICUTE, no período natalino. Com a construção do TEATRO CAPELA, será possível: apresentar as atividades culturais do REISADO e de outra natureza dramática e ao mesmo tempo celebrar a festa religiosa dos SANTOS REIS. Outro aspecto interessante neste movimento, é que enquanto CAPELA, a mesma terá um caráter ecumênico, uma vez que poderá receber atividades pastorais e religiosas de qualquer religião, desde que haja respeito entre as mesmas. Ou seja, não se admitirá nenhuma forma de desrespeito, DISCRIMINAÇÃO, por nenhuma das que requisitarem o equipamento para realizarem suas missões, mesmo colaborando com a taxa de uso do equipamento. O teatro capela servirá para encontros e confraternizações da comunidade e do seu entorno, funcionando como auditório pra este tipo de reunião. A construção do TEATRO CAPELA será em forma de mutirão e com MATERIAIS RECICLÁVEIS: Madeira, telhas, portas, janelas, sanitários, etc. Tudo será recolhido em forma de doação ou da rua e dos lixões da capital e da cidade de Capistrano, pois é comum se ver este tipo de material nas ruas, nas calçadas, de forma indevida, até. Deste modo, além de estarmos trazendo de volta uma modalidade de ARQUITETURA tradicional, como é o caso da TAIPA, estamos contribuindo com o meio ambiente e com a EDUCAÇÃO AMBIENTAL de nossa juventude e comunidade. Estas são as premissas básicas deste movimento que se inicia hoje aqui, mas que será desenvolvido ao longo do tempo. Desde já convidamos a todas as pessoas de boa vontade para contribuir com doações, em MATERIAL USADO: LINHAS, CAIBROS, BARROTES, TELHAS, PORTAS E JANELAS, (nos indicando onde recolhê-los) mas também em espécie, haja vista que o Instituto terá despesas com COMBUSTÍVEL, cimento, pregos, mão de obra especializada, dentre outros. Para nos ajudar, inclusive com sugestões, colocamos a disposição nossos fones pessoais e e-mail 85 32327271 - 85 88530277 - artur.calumbi@gmail.com
Publicado originalmente no blog: www.institutocalumb.blogspot.com

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

CARNAÚBA NA ARBORIZAÇÃO DA AVENIDA OSÓRIO DE PAIVA




Francisco Artur Pinheiro Alves (artur.pinheiro@uece.br)

Uma das grandes avenidas de Fortaleza que não foi arborizada no seu todo pela prefeitura, é a Osório de Paiva, que liga Parangaba ao anel viário em Maracanaú, onde nasce a CE 065. A reforma e ampliação daquela importante artéria se deu na administração Juraci Magalhães, que a arborizou apenas até a ponte do Rio Siqueira, dali para frente as árvores que existem são pontuais, fruto da iniciativa individual de algum morador local ou que nasceram espontaneamente.
Face a esta realidade, entendemos que a PMF deveria realizar um projeto de arborização na Osório de Paiva nesta próxima quadra invernosa. Para tanto, sugerimos que seja utilizada a carnaúba, a árvore símbolo do Ceará. Defendemos esta tese por intuição, na verdade não temos conhecimento técnico/científico sobre a matéria, mas as experiências de plantação de carnaúbas adultas tem dado certo em espaços urbanos, como é o caso da avenida Silas  Munguba. Por outro lado a carnaúba, pela sua beleza natural, embeleza a cidade e não ocupa grandes espaços, o que favorece ao consórcio arborização e ciclovia, que é o caso da avenida em pauta. A carnaúba também não atrapalha a iluminação pública já existente na avenida, não trazendo nenhum prejuízo a mesma.
Por outro lado devemos registrar a abundância de exemplares da árvore na região, como é o caso da fazenda da família Johnson, doada à UFC, em Maracanaú, às margens da CE 065. Acredito que uma parceria entre a PMF e a UFC, poderia viabilizar o projeto tornando-o menos oneroso para o contribuinte.
Ao colocarmos este tema em debate, esperamos está contribuindo com o processo de arborização da cidade de Fortaleza, com a valorização da carnaúba que, além de ser uma árvore de valor comercial, pelos produtos que oferece à indústria e ao artesanato, é também excelente no paisagismo urbano de nosso estado. Colocamos o exemplo da Osório de Paiva, mas poderíamos está falando de qualquer avenida de Fortaleza ou de cidade do interior.

Publicado no Jornal O Povo, edição de 26/01/2018. Opinião pg. 25

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

LANÇAMENTO DO LIVRO: SEBASTIÃO CHICUTE, MESTRE DE CORDEL E REISADO

Ontem dia 17 de janeiro, tivemos o prazer de fazer o lançamento do livro: SEBASTIÃO CHICUTE, mestre de cordel e reisado, na Câmara Municipal de Capistrano. O livro é fruto de minha tese de doutorado em Educação, na UNIVERSIDADE AUTÔNOMA DE ASSUNÇÃO UAA em 2012.
A edição foi patrocinada pelo INESP, através de seu presidente GEORGE LOPES VALENTIM, que esteve presente ao evento.
A solenidade foi presidida pelo presidente da Câmara, Vereador Raimundo Nonato Alves Francelino - Namim e teve a participação do presidente do Conselho municipal de Educação, Prof. José Rocha Cavalcante, do Secretário de Comunicação da Prefeitura de Capistrano, representando a prefeita Inês Nascimento, Sr. da viúva de Sebastião Chicute, Luzia Prudêncio, da ex-secretária de educação Edina Cavalcante, da vereadora  Aiana Nascimento de Oliveira, o ex-vereador Domingos Sávio Pinheiro Alves - Sassá, do radialista, poeta e tocador  Toinho da Viola, do Dr. Emanuel Abdalla Pinheiro, do Pof. Elisânio Umbelino, representando o município de Maranguape,  da vereadora de Milhã e filha de Capistrano, Marta Pereira Alves, Alves, além de professores, estudantes, familiares do Mestre Sebastião Chicute e da comunidade em geral.
Na ocasião tive a oportunidade de fazer a apresentação do livro e narrada toda a trajetória da pesquisa, além de mostrar a importância do Mestre Sebastião Chicute para a cultura local e região.
Ao usarem da palavra  os membros da mesa foram unânimes em reconhecer a importância da obra para a cultura e para o município de Capistrano.
Após o uso da palavra pelos convidados, entregamos livros para as autoridades: Prefeita, vice prefeito, todas as escolas municipais, todos os vereadores, ao Conselho Municipal de Educação, presentes e ausentes e aos componentes da mesa.
Os demais livros ficaram uma pare com a família, sob responsabilidade da Sra. Luzia, viúva de Sebastião e uma outra parte que será distribuída a todas as bibliotecas da Universidade Estadual do Ceará – UECE, capital e interior  da qual sou professor, Biblioteca Menezes Pimentel e Biblioteca Dolor Bareira, em Fortaleza. Vale ressaltar que o livro está disponível em PDF, tanto no INESP, no site da Assembleia Legislativa do Ceará, como pode ser adquirido por e-mail enviado a este autor: artur.pineir@uece.br
A sensação que temos com este empreendimento é de dever cumprido. Que o esmo seja lido pelo maior numero de pessoas possíveis e seja subsídio para os pesquisadores da área da cultura popular.
Quero agradecer ao INESP, na pessoa do amigo GERGE VALENTIM, e na pessoa dele agradecer a Assembleia Legislativa e todos do INESP. Também quero agradecer a todos os que contribuíram ara esta obra sair dos arquivos da universidade e ser entregue ao público.
Seguem abaixo, algumas imagens do evento, o convite e uma imagem da comemoração, após o evento













sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

2017 66º ANIVERSÁRIO DE CAPISTRANO

Este ano nossa cidade completa 66 anos, é uma data importante e demonstra a jovialidade de um município que ainda não atingiu um século de existência, como muitos no Brasil.A proposta da REVISTA CAPISTRANO EM FOCO para comemorar o aniversário de Capistrano é homenagearmos, através da lembrança, aquelas pessoas que para nós foram importantes para o nosso município.
Geralmente, quando s e fala em pessoas importantes, vem-nos à mente nossos governantes, nossos representantes políticos, os membros do judiciário do Legislativo e autoridades eclesiásticas. Sem desconhecer o papel destes, a proposta é realçar o trabalho de outros que muitas vezes no seu anonimato, contribuem significativamente para o desenvolvimento, o crescimento, o bem estar das pessoas de nosso município.
Estou falando da professora que alfabetiza nossos filhos, do agricultor que produz em sua roça, do criador que trata com zelo de seu rebanho, do motorista que leva e traz passageiros, dos trabalhadores que sustentam a máquina administrativa, o comércio, a industria, a agropecuária locais, que alavancam o nosso desenvolvimento.
Escreva um comentário ou um texto, uma redação, sobre um destes anônimos que constroem, no dia a dia nosso município e nos envie para publicação aqui neste blog. Se possível, mande uma foto. nosso e-mail é artur.calumbi@gmail.com

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

PADRE MOACIR CORDEIRO LEITE CELEBRA EM CARQUEIJA DIA 22 DE DEZEMBRO

Dia 22 de dezembro próximo, a Capela de São João Batista, na Carqueija dos Alves, estará recebendo, mais uma vez, o padre MOACIR CORDEIRO LEITE, o grande pregador, ex-pároco de Aratuba e Cascavel. Pe Moacir é conhecido no Brasil inteiro, por sua luta em favor dos humildes, enfrentando, inclusive, a ditadura militar. Hoje Pe Moacir está aposentado de suas funções e está residindo na localidade de Jardim, município de Aratuba, onde continua sua missão evangelizadora, sempre em favor dos mais necessitados.